Skip to content

Twitter-4th and Final Step

November 1, 2011

Volta ao Twitter

Corria o ano de 1972 e Phileas Fogg,membro do Reform club de Londres,homem metódico e singular, aposta ser capaz de dar uma volta ao mundo em 80 dias, façanha que se afigura impossível, mas que o inglês após mil e um aventuras concretiza, cumprindo a sua aposta. Não foram 80 os dias de que dispusémos para dar a volta ao Twitter, no entanto também como no romance de Júlio Verne foram muitas as aventuras que ultrapassámos ao longo destas 4 semanas.
Desde o inicio afirmei não ser um utilizador do twitter, talvez por ingenuidade, desconhecimento ou simples falta de atenção.
A conta já criada, estava praticamente inutilizada. Sinto que em pouco tempo algo mudou. Compreendi a forma de utilização da ferramenta através do dominio dos comandos e nomenclaturas a que obriga, muito graças às dicas dos colegas, professores e manuais sugeridos, mas sei que o meu percurso no Twitter não termina nem deverá terminar aqui.
Inicialmente senti-me perdido, não conseguia acompanhar toda a informação disponibilizada, o que me preocupava porque sei que muita dela era realmente interessante.

Twitter, mais rápido do que um tremor de terra?

A velocidade a     que decorre esta troca de informação torna dificil acompanharmos tudo aquilo que queremos seguir, mas graças ás hashtags ou à criação de listas torna-se mais fácil acompanharmos aqueles que mais vão ao encontro dos nossos interesses e cuja informação e material disponibilizado mais se enquadra naquilo que procuramos.

O mote lançado pelo slogan “what’s happening?” remete-nos sempre para a questão do overload de informação, no entanto seguir aqueles que mais influenciam a nossa área de interesse permite-nos ter acesso a recursos que de outra forma provavelmente não teríamos. No decorrer desta semana e por intermédio de um dos colegas pude assistir em direto a uma conferência online de George Siemens.
Considero que a utilização ideal do twitter, requer uma periodicidade e frequência que nem sempre são fáceis de conciliar. É necessária uma habituação ao facto de estarmos “sempre ligados” fazendo com que o twitter acompanhe o nosso trabalho diário. Confesso que este é o ponto que tenho de superar, mas reconheço sem dúvida a sua utilidade e pertinência, particularmente no âmbito de utilização profissional em que procurou ser explorado.
Esta habituação de que falo poderá ser facilitada pelo facto do twitter permitir uma ligação com outras ferramentas colaborativas que diariamente utilizamos como o diigo, o facebook, ou o blog, fazendo com que a utilização de cada uma destas,  não seja única mas conjunta. Estas 4 semanas permitiram dar os primeiros passos, que não serão com certeza os últimos, de uma caminhada que se quer longa e proveitosa. Que continuemos a nossa volta ao twitter!

Recursos:

- http://www.flickr.com/photos/hills_alive/5000224243/sizes/z/in/photostream/

- http://slideshare.net/minxuan/how-twitter-changed-my-life-presentation

- http://youtube.com/watch?v=ug-vjWEKBGg

About these ads
No comments yet

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: